Últimas Notícias

Órgãos da Federação tomaram posse esta semana na Azambuja

14.04.2018

Tomada de posse dos órgãos do PS FAUL na Azambuja
Tomada de posse dos órgãos do PS FAUL na Azambuja (Fotografia: Jorge Ferreira/PS FAUL)

Decorreu na passada quarta-feira, na Azambuja, a tomada de posse da nova Comissão Política da Federação do Partido Socialista da Área Urbana de Lisboa, bem como da Comissão Federativa de Jurisdição e da Comissão Federativa de Fiscalização Económica e Financeira, eleitas em março no XVIII Congresso do PS FAUL, realizado em Sintra.

Em votação secreta, os membros da nova Comissão Política da Federação elegeram Marcos Perestrello, anterior presidente do PS FAUL, para Presidente da Mesa, e André Rijo, presidente da Câmara Municipal da Arruda dos Vinhos, e Ana Ivo, para Secretários da Mesa.

Foram também submetidos à votação, pelo Presidente do PS FAUL, Duarte Cordeiro, os novos membros da equipa executiva da Federação. Assim, integram o Secretariado da Federação, Alexandra Tavares Moura, André Caldas, Dalila Araújo, Diogo Leão, Fernando Paulo, Hugo Xambre Pereira, Joaquim Raposo, João Cunha, Manuel Lage, Paulo Marques, Pedro Pinto de Jesus, Ricardo Lima, Rita Leão, Rita Madeira, Susana Santos, Ana Paula Santiago, Ana Venâncio, João Ruivo, Jorge Silva, Nuno Gaudêncio, bem como, por inerência de funções, Maria Begonha, presidente da JS FAUL e Susana Amador, Presidente do DFMS da FAUL.

Integram ainda a equipa executiva, Tiago Gonçalves, diretor de comunicação, e o diretor geral da FAUL, Moisés Gil. Já o Gabinete de Estudos da Federação será coordenado por Marcos Sá.

O presidente da Concelhia do Partido Socialista de Azambuja, Silvino Lúcio, aproveitou a sessão de abertura para felicitar o presidente do PS FAUL, Duarte Cordeiro, pela realização desta primeira reunião da Comissão Política da Federação no concelho, uma promessa de candidatura que foi cumprida pelo agora presidente dos socialistas da Área Urbana de Lisboa.

Duarte Cordeiro, por sua vez, sublinhou junto dos presentes a importância da descentralização da atividade política da Federação, congratulando-se com a realização desta primeira Comissão Política na Azambuja. O presidente do PS FAUL felicitou e elogiou ainda a capacidade dos eleitos empossados e do novo Secretariado, relembrando que este será um mandato de dois anos com “muito trabalho pela frente”, com o objetivo de dar ao Partido Socialista uma “grande vitória” nas eleições europeias e legislativas do próximo ano.

Esta é hora de “mobilizar todos” em torno do projeto do Partido Socialista e “fazer da FAUL a Federação mais forte do país”, disse Duarte Cordeiro, que quer ver o PS FAUL a liderar os debates do presente e do futuro da Área Urbana de Lisboa e do país.

Duarte Cordeiro sublinhou a importância das secções de residência durante evento comemorativo do aniversário da secção da Bobadela

25.03.2018

Presente na primeira iniciativa como presidente da FAUL

Aniversário da Secção do PS da Bobadela
Aniversário da Secção do PS da Bobadela

O novo Presidente da Federação da Área Urbana de Lisboa do Partido Socialista, Duarte Cordeiro, marcou presença no jantar comemorativo do aniversário da secção do PS da Bobadela, no concelho de Loures.

Duarte Cordeiro aludiu ao importante papel desempenhado pelas secções de residência enquanto estruturas de proximidade aos cidadãos e aos seus anseios e preocupações.

Na primeira iniciativa em que participou enquanto Presidente da Federação, intervieram, ainda, o Presidente da Concelhia do PS de Loures, Ricardo Leão, o Secretário-Coordenador da Secção da Bobadela e Presidente da União de Freguesias de Santa Iria da Azóia, São João da Talha e Bobadela, Nuno Leitão, e o Presidente da Mesa da Assembleia Geral de Militantes da Secção, Nuno Ricardo Dias.

O Presidente da Concelhia do PS Loures, Ricardo Leão, deixou "um cumprimento muito especial" a Duarte Cordeiro que marcou presença na iniciativa logo no dia seguinte ao do Congresso do PS FAUL. O Presidente da Concelhia realçou o gesto como "uma clara demonstração da sua proximidade com as estruturas locais do PS".

Notícias

Marcos Perestrello criticou o Governo por não assegurar os meios na área da saúde do Concelho de Sinta

7 abr (Lusa) - O deputado Marcos Perestrello criticou hoje, numa visita do grupo parlamentar do PS a Belas, que o Governo não assegure os meios na área da saúde de que o concelho de Sintra precisa e os atrasos nos pagamentos às instituições de solidariedade social.

Deputados socialistas visitaram hoje o novo centro de emergência social de Belas, uma parceria entre a Câmara de Sintra e a Congregação das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, na Idanha.

"Existe um forte desinvestimento na área da saúde. As metas fixadas pelas autoridades públicas para Sintra apontam para 315 camas de cuidados continuados e estão criadas 110, e das 13 camas de convalescença não existe nenhuma", constatou Marcos Perestrello.

Os deputados visitaram o novo centro de emergência social, em fase de instalação num edifício devoluto da Casa de Saúde da Idanha, que vai assegurar um total de 57 camas para apoio social a pessoas em risco social, 15 dos quais a cargo da autarquia. O espaço vai prestar assistência temporária a pessoas desalojadas, que sejam alvo de despejo ou que fiquem sem abrigo.

Marcos Perestrello foi informado que a instituição que gere a Casa de Saúde da Idanha, com uma intervenção predominante na área da saúde mental, ainda não recebeu qualquer pagamento desde o início do ano devido às novas orientações que transferem para as unidades hospitalares da zona a responsabilidade pelos encargos com a assistência médica complementar. Neste caso, o Ministério da Saúde determinou que será o Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) a assumir a comparticipação da assistência na casa de saúde de Belas.

"Ficamos com fortes suspeitas de que, numa altura de dificuldades orçamentais, estas instituições de solidariedade social sejam as últimas a receber e deixem de poder cumprir o seu papel", afirmou o deputado socialista, receando que a alteração dificulte "ainda mais os orçamentos dos subsistemas de saúde".

A passagem da referenciação dos cuidados de saúde complementares de uma rede nacional para os hospitais também preocupa Marcos Perestrello, que receia a criação de dificuldades das pessoas mais carenciadas no acesso à saúde.

O presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta (PS), explicou que a criação do centro de emergência social de Belas permitiu recuperar um edifício degradado, que estava devoluto, e vai ter "um espaço para acolher mulheres vítimas de violência doméstica".

O centro de emergência social de Belas, lançado durante o anterior mandato, já possui pronto o espaço para apoio a vítimas do sexo feminino, estão a decorrer os trabalhos na área destinada a homens e contará ainda com uma zona para auxílio a famílias.

A parceria para o funcionamento do centro vai custar ao município "cerca de 35 mil euros por ano", estimou o presidente da autarquia. Basílio Horta salientou que a câmara se tem substituído à administração central na área da ação social, aumentando "os apoios a pessoas carenciadas".

Está em... Entrada Notícias Marcos Perestrello criticou o Governo por não assegurar os meios na área da saúde do Concelho de Sinta